Alberto Maciel Júnior é eleito o primeiro brasileiro membro do conselho Sul-Americano de Taekwondo

Por Confederação Brasileira de Taekwondo | Crédito: CBTKD

O legado que Júnior Maciel busca criar para a comunidade do Taekwondo não é novidade. Basta lembrarmos quando iniciou como presidente da Federação Amapaense de Taekwondo (FATKD), e logo após se tornou técnico da Seleção Brasileira Juvenil por 10 anos. Em 2014, passou a comandar a equipe principal do país. Em 2016, viabilizou que Maicon Andrade conquistasse a medalha de bronze nas Olimpíadas do Rio. Em 2017, assumiu a gestão da CBTKD e começou a buscar o crescimento. Posteriormente, em 2020, integrou o Conselho Administrativo do Comitê Olímpico Brasileiro, e em 2021, acaba de se tornar membro do conselho Sul-Americano.

Segundo o presidente da CBTKD, o reconhecimento é “fruto de ações planejadas e realizadas por uma gestão profissional e comprometida com o desenvolvimento do Taekwondo no Brasil em todas as áreas”.

O presidente da CBTKD, Júnior Alberto Maciel.

É a primeira vez na história que um brasileiro assume o cargo em uma das maiores entidades que rege a modalidade no mundo. Em 2019, a Confederação Brasileira de Taekwondo já havia sido premiada como “The Best MNA of The Year”, prêmio concedido pela Federação Internacional de Taekwondo em título que é destinado à Confederação Nacional que mais avançou no cenário mundial, o que já mostrava a inserção brasileira no cenário internacional.

A PATU e uma das quatro organizadoras regionais de Taekwondo no mundo sob a supervisão da Word Taekwondo, com um total de 42 nações/membros. A União Pan-Americana de Taekwondo funciona para fornecer aos membros tudo o que eles precisam para permitir que suas escolas treinem atletas da melhor forma possível, tanto na mente quanto no corpo.

Atualmente, a PATU coordena várias atividades com a WT, organiza seminários, palestras, campeonatos e torneios, promove o status de ranqueado e árbitro, testa, distribui e aconselha sobre novos equipamentos e sobre os membros em todos os aspectos do Taekwondo.

Alberto Maciel, que também e membro do Conselho Administrativo do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), assumiu a gestão da modalidade em 2017. Desde então, fornece apoio à toda diretoria, e em especial, ao vice-presidente Rivanaldo Freitas, à diretora técnica Natália Falavigna, além de toda a comunidade do Taekwondo: mestres, professores, atletas e a todos os presidentes de federações que dão suporte e participam do planejamento da CBTKD. “A união que foi encontrada em todo o Brasil fez com que nossos objetivos iniciais fossem alcançados, e tenho certeza que juntos continuaremos a ser mais fortes e alcançaremos cada vez mais o destaque que o esporte merece. O Taekwondo brasileiro alcançou este reconhecimento internacional após realizar um árduo trabalho de evolução em todas as esferas da gestão da modalidade, que culminaram em resultados expressivos dentro e fora das áreas de combates”, fala.

O brasileiro será membro sul-americano por quatro anos, período esse que engloba as Olimpíadas de Paris 2024.