Ginásio do Ibirapuera será demolido para construção de um shopping

Da Redação | com informações do Olhar Olímpico | Crédito: Divulgação

No início desta semana, o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat) rejeitou a abertura do processo de estudo de tombamento do Complexo Esportivo Constâncio Vaz Guimarães, mais conhecido como Ginásio do Ibirapuera.

Ao invés disso, o local será demolido para a construção de mais um shopping center na capital paulista. A decisão movimentou as redes sociais nesta terça-feira (01) e recebeu críticas de atletas, entidades esportivas, professores e mestres de artes marciais.

Complexo Esportivo Constâncio Vaz Guimarães, mais conhecido como Ginásio do Ibirapuera.

De acordo com a coluna Olhar Olímpico do Uol, “o ginásio foi sede de diversas federações estaduais e tem um alojamento (agora desativado) para os atletas do Projeto Futuro, programa do Governo de São Paulo que revelou no Ibirapuera boa parte dos principais atletas de Judô e Atletismo do país nas últimas décadas. Se o Ibirapuera for privatizado, o Estado promete levar parte desses atletas para o Baby Barioni, na Água Branca, cuja reforma já dura quase sete anos”.

Como vai funcionar a mudança

Até fevereiro de 2021, a concessionária responsável pela construção será escolhida. O novo negócio deve custar por ano ao Estado de São Paulo cerca de R$ 15 milhões.

O que você acha dessa decisão? É a favor ou contra a privatização do espaço?