Semana do Karate: A um mês do Pré-Olímpico Mundial, carateca Douglas Brose intensifica preparação por vaga em Tóquio

Por AV Assessoria de Imprensa | Crédito: Divulgação/Além do Kiai

Entre os dias 11 e 13 de junho, Douglas Brose estará em Paris, onde acontece o Pré-Olímpico Mundial de Karate. Na capital francesa, ele vai disputar, com mais de 100 atletas, uma das três vagas nas Olimpíadas de Tóquio para a categoria -75kg.

Com cerca de um mês de preparação pela frente, Douglas Brose mantém uma rotina de treinos intensa. Igualmente focado, o bicampeão mundial estuda os seus possíveis concorrentes pela classificação olímpica.



 “Assim que vão surgindo as inscrições dos atletas, começo a estudar as suas características, a assistir vídeos dos meus possíveis adversários. A minha ideia para esses próximos dias é treinar de uma forma mais voltada para alguns atletas que eu já conheço e poderei enfrentar. Além, é claro, de manter uma boa preparação mental, e assim chegar bem para essa disputa pela vaga olímpica”, explicou o atleta, capitão da Seleção Brasileira de Karate.


Douglas Brose também comenta sobre as dificuldades que enfrentou durante a preparação. Devido à pandemia do novo coronavírus, o carateca participou de um número reduzido de competições. Nos últimos meses, porém, conseguiu realizar uma série de disputas na Europa, com o objetivo de chegar em melhor ritmo para o Pré-Olímpico.

“A preparação foi, nesse último ano e meio, muito atípica. Uma organização diferente do comum. Desde a pandemia, seguimos sem muitas competições, mas buscamos fazer da melhor maneira possível. Nesses últimos meses, tive uma temporada de treinamentos e competições na Europa, muito intensa e produtiva. Isso serviu como ajuste final para o Pré-Olímpico”, concluiu.

O Pré-Olímpico vai funcionar como uma repescagem mundial para as Olimpíadas de Tóquio. Todos os países sem caratecas classificados poderão inscrever um representante por categoria. Ao todo, deverão ser mais de 100 atletas em cada.

Após as inscrições, ocorrerá o chaveamento. Serão eliminatórias simples, e os caratecas que forem eliminados pelos dois finalistas disputam outras duas vagas na repescagem. Esses quatro atletas (os dois finalistas da primeira etapa e os dois classificados da repescagem), lutarão no sistema “todos contra todos”. Ao final, os três melhores ficam com uma vaga nas Olimpíadas de Tóquio.