Revista Master – 15ª edição: Koji Takamatsu, pioneiro do Wado-ryu no Brasil, deixa uma legião de luto

Da Redação | Crédito: Divulgação

O ano de 2020 foi muito difícil para os brasileiros no cerne social e também esportivo. Neste último quesito, perdemos o lendário Koji Takamatsu, aos 89 anos, introdutor do Wado-Ryu em nosso país.

Tamakatsu tinha o 9º dan em Karate, 8º dan em Shindo Yoshin-ryu Kempo e o 2º dan em Judô. Nasceu em Kakogawa, província japonesa de Hyogo, em 21 de dezembro de 1930. Assim como muitos nipônicos, embarcou no navio Maru rumo ao Porto de Santos, em fevereiro de 1956. Sua missão era muito clara: ensinar e difundir o Karate Wado-ryu em terras brasileiras, a convite do fundador do estilo, Hironori Otsuka.

Ainda no Japão, formou-se como engenheiro agrônomo na Universidade de Agronomia de Tóquio, em 1953. No Brasil, fundou e presidiu a Organização Wado-Ryu Karate-Do Renmei do Brasil, o órgão máximo do segmento no país.

Em 1974, criou a Federação Paulista de Karate (FPK), e anos depois, a Confederação Brasileira de Karate (CBK), em 1987.

Exerceu ainda o cargo de presidente da Wado-ryu na América do Sul, membro da diretoria técnica da Wado-ryu Karate-Do Internacional e do Conselho de Mestres da FPK, entre outros. Graduou inúmeros faixas pretas, que expressam de alguma forma seu legado e pioneirismo. Mesmo com a saúde fragilizada devido ao Acidente Vascular Cerebral (AVC) que sofreu, continuou ativo por muitos anos, representando o Wado-ryu em vários estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Mato Grosso do Sul e Bahia.

Leia a homenagem completa na Revista Master – 15ª edição.

Adquira o seu exemplar em nossa loja virtual, um ambiente rápido e seguro (CLIQUE AQUI)