Da Redação | Arte: Fábio Bueno

 

A vida é uma luta diária. Se nas artes marciais, temos de enfrentar adversários dentro dos tatames e ringues. Do lado de fora, nossa batalha social é outra, o combate ao Aedes aegypti, o mosquito transmissor da Dengue, da Chikungunya e do Zika Vírus.

Segundo o Ministério da Saúde, só até novembro de 2015, o Brasil registrou 1, 5 milhão de casos de Dengue. Em relação à Chikungunya , foram 17.146 casos suspeitos, sendo 6.726 confirmados.

O vírus do Zika, por sua vez, já chegou a 18 estados, como Roraima, Pará, Amazônia, Rondônia, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Mato Grosso e Paraná.

Nesta segunda,  01 de fevereiro, a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou que o surto de Zika Vírus é uma emergência de saúde pública internacional, que exige uma resposta urgente e única, com vigilância máxima pelos governos de todo o mundo. A decisão deve acelerar ações internacionais de cooperação (com financiamento e envio de pessoas) e de pesquisa. 

Segundo os especialistas, o vírus está se espalhando muito e de maneira rápida, com consequências devastadoras. A doença está relacionada ao número elevado de casos de bebês que nascem com microcefalia, uma má-formação do cérebro. Só no Brasil, mais de 780 casos foram registrados.

A melhor maneira de combater o mosquito transmissor da Dengue, da Chikungunya e do Zika Vírus é evitando água limpa e parada.

A luta contra o Aedes aegypti também é sua. Entre nessa campanha. Saiba como se proteger:

 Não deixar água parada em pneus fora de uso. O ideal é fazer furos nestes pneus para evitar o acúmulo de água;

– Não deixar água acumulada sobre a laje de sua residência;

– Não deixar a água parada nas calhas da residência. Remover folhas, galhos ou qualquer material que impeça a circulação da água.

– A vasilha que fica abaixo dos vasos de plantas não pode ter água parada. Deixar estas vasilhas sempre secas ou cobri-las com areia;

– Caixas de água devem ser limpas constantemente e mantidas sempre fechadas e bem vedadas. O mesmo vale para poços artesianos ou qualquer outro tipo de reservatório de água;

– Vasilhas que servem para animais (gatos, cachorros) beber água não devem ficar mais do que um dia com a água sem trocar;

– As piscinas devem ter tratamento de água com cloro (sempre na quantidade recomendada). Piscinas não utilizadas devem ser desativadas (retirar toda água) e permanecer sempre secas;

– Garrafas ou outros recipientes semelhantes (latas, vasilhas, copos) devem ser armazenados em locais cobertos e sempre de cabeça para baixo. Se não forem usados devem ser embrulhados em sacos e descartados no lixo (fechado).

– Não descartar lixo em terrenos baldios e manter a lata de lixo sempre bem fechada;

– As bromélias costumam acumular água entre suas folhas. Para evitar a reprodução do mosquito, o ideal é regar esta planta com uma mistura de 1 litro de água e uma colher de água sanitária.

– Sempre que observar alguma situação (que você não possa resolver), avisar imediatamente um agente público de saúde para que uma medida eficaz seja tomada.