Maria Portela é campeã do Grand Slam de Tbilisi, na Geórgia

Por Confederação Brasileira de Judô | Crédito: FIJ

A judoca brasileira Maria Portela garantiu o Brasil no lugar mais alto do pódio ao conquistar a medalha de ouro do Grand Slam de Tbilisi, na Geórgia, no último sábado (27), batendo a russa Madina Taimazova na grande final da categoria médio feminina (70 kg).

Foi a primeira medalha do país na competição e o primeiro ouro do Judô brasileiro no ano olímpico. Com os mil pontos conquistados, Maria Portela deve subir no ranking mundial e se aproximar de uma posição de cabeça-de-chave para os Jogos Olímpicos de Tóquio.  

Maria Portela venceu a russa Madina Taimazova na grande final da categoria médio feminina (70 kg).

Portela é uma das atletas mais experientes do Circuito Mundial e, seu último pódio foi também um ouro, no Campeonato Pan-Americano de Guadalajara, em novembro do ano passado.

Em Tbilisi, a gaúcha de Santa Maria, venceu cinco combates para conquistar seu terceiro título de Grand Slam. Primeiro, superou Ugne Pileckaite, da Lituânia, nas puniçoes. Em seguida, bateu Donja Vos, da Holanda, por ippon, e, nas quartas-de-final, superou Asma Alrebai, do Barein, nas punições.  

Para chegar à decisão, Portela foi estratégica e contra-golpeou a belga Gabriela Willems para anotar um wazari no golden score da semifinal. Na final contra Taimazova, a brasileira foi estratégica, mais uma vez, e venceu nas punições (3-1) para finalizar o dia com o desempenho perfeito. 

O Brasil ainda teve Ellen Santana nessa categoria. Ellen pegou, logo na primeira luta, a venezuelana Elvismar Rodriguez, que foi sua algoz na disputa de bronze do Grand Slam de Tashkent há duas semanas. Novamente, a brasileira levou a pior no combate e despediu-se mais cedo da competição.  

Rafael Silva é prata, Beatriz e Suelen ficam com bronzes e Brasil fecha Grand Slam de Tbilisi com quatro pódios

Depois de um dia dourado com o título de Maria Portela (70kg), o Judô brasileiro voltou ao pódio do Grand Slam de Tbilisi, na Geórgia, no domingo (28), com seu trio de pesos pesados. No masculino, Rafael Silva “Baby” ficou com a medalha de prata, parando apenas na final diante do georgiano Gela Zaalishvili. Entre as mulheres, Maria Suelen Altheman e Beatriz Souza garantiram uma dobradinha no pódio vencendo Yan Wang, da China, e Raz HErshko, de Israel, respectivamente, nas lutas pelos bronzes do +78 kg. 

Da esq. para a dir. Beatriz Souza, Rafael Silva (no centro) e Maria Suelen Altheman,

Atual número 10 do mundo, Baby chegou à Tbilisi como cabeça-de-chave número um do torneio e teve ótimo desempenho nas preliminares. Jogou e imobilizou Shockruh Bakhtiyorov, do Uzbequistão, nas oitavas-de-final, e não deu chances ao Georgiano Saba Inaneishvili, projetando o adversários duas vezes para anotar dois waza-ari (ippon).  

Na semifinal, encarou um adversário mais experiente, o cubano Andy Granda, que ofereceu uma luta mais equilibrada com o gigante brasileiro. Mais agressivo e melhor na disputa de pegada, Rafael Silva forçou três punições a Granda, levou duas, e se garantiu na decisão com Gela Zaalishvili, jovem promessa da Geórgia, campeão mundial júnior e ouro no Grand Slam de Tel Aviv neste ano.  

Em luta apertada, o georgiano conteve os ataques do brasileiro e conseguiu a projeção por ippon no golden score para ficar com o ouro em casa.

A medalha de prata dá a Rafael Silva mais 700 pontos no ranking mundial. Ele disputa a vaga olímpica com David Moura, que não lutou na Geórgia. Ambos estarão no Grand Slam de Antalya, na Turquia, no próximo domingo.  

Dobradinha de bronze no pesado feminino

O Brasil fez bonito também no pesado feminino, com Beatriz Souza e Maria Suelen Altheman garantindo uma dobradinha de bronze no pódio da categoria. A prata ficou com a portuguesa Rochele Nunes e o ouro ficou com a chinesa Shiyan Xu, que venceu as duas brasileiras – Bia na semifinal e Suelen nas quartas. 

Na primeira disputa de bronze, Bia superou a israelense Raz Hershko, por ippon. Em seguida, Maria Suelen superou a gigante chinesa Yan Wang nas punições. 

Nas preliminares, Beatriz venceu Anzhela Gasparian, da Rússia, e Yelysaveta Kalanina, da Ucrânia. Já Suelen, passou por Nazgul Maratona, do Cazaquistão, e também superou Kalanina, na repescagem. 

O Brasil ainda teve Rafael Macedo (90 kg) e Leonardo Gonçalves (100 kg) no tatame Georgiano neste domingo. Macedo parou em Shermulhammad, do Uzbequistão, na primeira rodada. Léo venceu Koffi Kreme Kobena, da Costa do Marfim, mas não passou pelo uzbeque Turoboyev, nas oitavas.  

A seleção brasileira de Judô seguirá diretamente para a Turquia, onde disputarão o Grand Slam de Antalya, a partir da próxima sexta-feira. Nessa etapa, o Brasil terá Eric Takabatake (60 kg), Daniel Cargnin (66 kg), Willian Lima (66k g) e David Moura (+100 kg), ao lado daqueles que lutaram em Tbilisi.  

RESULTADOS FINAIS: 

Judô – Grand Slam (Tbilisi)

Ouro
Maria Portela (70 kg)

Prata
Rafael Silva (+100 kg)

Bronze
Beatriz Souza (+78 kg)
Maria Suelen Altheman (+78kg)

5º lugar
Larissa Pimenta (52 kg)

7º lugar
Ketelyn Nascimento (57 kg)
Ketleyn Quadros (63 kg)