Judoca de Roraima, Ana Paula da Silva supera adversidades para competir e recebe incentivo especial de Rafaela Silva

Por Confederação Brasileira de Judô | com informações da FEJURR | Crédito da foto: FEJURR

Coragem para enfrentar as adversidades com bravura e atingir o seu melhor é um dos princípios do Bushido praticados diariamente por judocas de todo o mundo. E com a Ana Paula da Silva não foi diferente. A judoca de Roraima precisou superar as dificuldades para representar seu estado na busca pelo título do Nacional de Judô Funcional, que estreou há poucos dias.

Sem treinar desde o início da pandemia, a atleta, de apenas 15 anos, da Associação Ases do Norte,  aceitou participar da competição na classe sub-18, e precisou, mais do que nunca, colocar em prática o princípio do Seiryoku Zenyo – alcançar o melhor uso da energia em busca da eficiência máxima.

A judoca Ana Paula da Silva.

“O que eu mais gosto no Funcional é perceber o quanto conseguimos fazer algo, mas, por medo de não fazer bem feito, acabamos ficando na área de conforto. A minha dificuldade foi na hora de fazer o exercício do mergulho, mas eu dei o meu melhor”, analisou Ana Paula.

Praticante do Caminho Suave desde os 11 anos de idade, a judoca precisou lidar com um imprevisto estrutural nesse novo modelo de competição em que os judocas participam de forma remota, de suas casas ou academias. .

“Agradeço a minha avó, que me deixou fazer a demonstração na casa dela, pois na minha não tinha espaço. Agradeço também à minha mãe por estar sempre me apoiando. Fiquei muito nervosa por ser ao vivo. Minha família estava ajudando, perguntando se o lugar estava bom, se precisava de mais luz, se eu queria ajuda com um uke, ou para ir treinando comigo o kouchi gari, e me apoiando com o campeonato”, enfatizou. 

O “time” família Silva, formado por Ana, sua avó, Oneide, e sua mãe, Aubeniza, saiu vitorioso. A judoca foi a última atleta a se apresentar na quarta-feira, 28, no duelo entre a equipe de Minas Gerais e Roraima. Os mineiros já haviam marcado dois pontos e, com isso, garantido a vitória do confronto.

Mesmo sem uma adversária do outro lado e com a vitória por fusen-gachi garantida, Ana Paula não desistiu e se apresentou para o combate competindo contra si mesma, buscando seu melhor. Uma lição de espírito esportivo e determinação que chegou até a campeã olímpica Rafaela Silva, ídolo de Ana Paula.    

“Quando eu comecei, eu também era assim, queria competir tudo, independente se era no tatame, se valia medalha, ou algo do tipo. Eu sempre queria vencer. Então, eu queria te desejar muito sucesso na competição, que você consiga um grande desempenho, que consiga evoluir e mostrar o seu trabalho. Muito sucesso, muita felicidade e que você possa ter um futuro brilhante como atleta e como pessoa”, desejou Rafa, em mensagem enviada diretamente à Ana Paula, que não conteve a emoção pela surpresa. 

“Mentira! Chorei só um pouquinho.”

Primeira semana de disputas do Nacional de Judô Funcional chega ao fim

Na quarta-feira, 28 de outubro, foi dado o hajime nos confrontos do Nacional de Judô Funcional, com as disputas das classes sub-13 e sub-18. Com transmissão ao vivo no Canal Brasil Judô, no Youtube, a competição foi antecedida pela cerimônia de abertura, que contou com a presença de diversas autoridades do Judô nacional.

No segundo dia de duelos, foi a vez das classes sub-21, sênior, em disputas válidas pela 1ª rodada, e Veteranos 1, pelas oitavas de final, entrarem no Shiai-jo e representarem suas seleções estaduais.