Por Confederação Brasileira de Judô | Crédito: Europen Judo Union

 

No domingo (31), o Brasil conquistou duas medalhas no Aberto Europeu de Sofia, na Bulgária. David Moura levou o ouro na final do peso pesado contra Or Sasson, de Israel, e o meio-pesado Luciano Corrêa ficou com a prata no duelo com o egípcio Ramadan Darwish. Com apenas três atletas na competição, o Brasil terminou o Aberto de Sofia na 6ª colocação entre 52 países.

Primeiro do dia a definir sua classificação à final, David Moura fez três lutas e não deu chances aos adversários. Na estreia, pontuou com três yukos para passar por Vito Dragic, da Eslovênia. Em seguida, um placar cheio, com um yuko, um waza-ari e o ippon contra Nodar Machutadze, da Ucrânia, o credenciou para a semifinal contra o italiano Alessio Mascetti. Mais uma vez, David foi superior no combate, pontuou com um yuko e avançou à final da competição. Em um descuido, sofreu um wazari, mas recuperous-se logo em seguida com um juji gatame que fez o adversário desistir do combate. 

Luciano Corrêa fez campanha similar, vencendo também três confrontos para chegar à decisão pelo ouro. Estreou com vitória por um yuko sobre Aleksandre Zaalishvili, da Geórgia, eliminou Christoph Kronberger, da Áustria, na diferença de punições (3-4), e imobilizou Lasha Taveluri, da Geórgia, até o ippon na semifinal. Na decisão, Luciano ficou em desvantagem com o wazari marcado para o egípcio, conseguiu pontuar apenas com um yuko e ficou com a prata. 

O outro brasileiro na competição, Eduardo Bettoni (90kg), estreou com vitória sobre Rico Harder, da Holanda, mas não passou pelo bielorrusso Ihar Zhukau e foi eliminado nas oitavas de final. 

Os três seguem para a França, onde disputarão o Grand Slam de Paris já no próximo final de semana. A seleção contará ainda com Sarah Menezes (48kg), Rafaela Silva (57kg), Mayra Aguiar (78kg), Maria Suelen Altheman (+78kg), Rochele Nunes (+78kg), Felipe Kitadai (60kg), Alex Pombo (73kg), Victor Penalber (81kg) e Rafael Silva (+100kg).