Federação Paranaense de Judô comemora 60 anos de fundação

Por Isabela Lemos/ASCOM FPrJ | Crédito: Divulgação

Presidida atualmente pelo professor kodansha shichi-dan (7º dan), Luiz Hisashi Iwashita, a Federação Paranaense de Judô (FPrJ) foi fundada em 7 de outubro de 1961 em Londrina (PR). Segundo maior estado em contingente de imigrantes japoneses, o Paraná viu o Judô fazer parte de sua cultura desde 1935. 

Na noite do dia 7 de outubro de 1961, reuniram-se os representantes do Judô das cidades de Apucarana, Rolândia, Curitiba e Londrina para tratar e deliberar sobre a fundação da Federação Paranaense de Judô e seu estatuto. O único judoca paranaense presente àquela reunião ainda vivo é o professor kodansha kyuu-dan (9º dan) Liogi Suzuki. Para ele, a FPrJ tem sido modelo de gestão na realização de grandes eventos, workshops e cursos, figurando sempre no topo do ranking das competições nacionais. 

Ao longo das seis décadas, sete dirigentes ocuparam a presidência da entidade que, na área administrativa, tem mostrado excelente estrutura por meio de uma administração descentralizada. A FPrJ divide com suas seis delegacias regionais a responsabilidade de promover cursos e eventos ao longo de todo o ano. Já na área técnica, a força do Paraná está no reconhecido trabalho feito na base, que a cada ano revela maior quantidade de atletas. É justamente essa fusão entre a área técnica e a administrativa que eleva o Paraná ao topo do Judô brasileiro. 

Após a fundação da FPrJ, várias gerações de atletas fizeram história marcando presença nos pódios nacionais e internacionais. Alguns dos principais foram Liogi Suzuki, bi-campeão brasileiro em 1967 e 1969, campeão sul-americano em 1970 e vice-campeão mundial universitário em 1968; o professor kodansha hachi-dan (8º dan) Ney de Lucca Mecking, 30 vezes campeão paranaense entre 1968 a 1981 e tetracampeão brasileiro; e o medalhista olímpico Rafael Silva, bronze nos Jogos Olímpicos Londres 2012 e Rio 2016, cuja trajetória no Judô começou em Rolândia (PR), aos 15 anos.

O presidente da Federação Paranaense de Judô, Luiz Hisashi Iwashita, afirma que esta data é um marco não só pelos 60 anos de história, mas por ser um aniversário comemorado de forma atípica e jamais vista na história do Judô do Estado: em meio a uma pandemia. No entanto, Iwashita deseja que o aniversário da federação venha acompanhado da retomada dos eventos presenciais após a vacinação em massa da população.  

“Dou meus mais sinceros agradecimentos a cada judoca que dedicou seu tempo para ajudar a fortalecer a FPrJ e auxiliar na construção de uma sociedade com mais valores morais aprendidos por meio da prática do Judô. Nos últimos anos, o Estado tem marcado presença nos pódios nacionais, tornando-se referência como sede de eventos. Com uma gestão democrática e com a participação de todos os judocas, construiremos daqui por diante uma história de vitórias e consolidaremos cada vez mais o Estado como uma das maiores potências da modalidade no Brasil. Desejo que nosso aniversário seja marcado por boas notícias, como a retomada de eventos presenciais após a vacinação em massa”, expressou o dirigente.