COI anuncia o programa dos Jogos Olímpicos Paris 2024

Por Comitê Olímpico do Brasil | Fonte: COB

O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou nesta segunda, dia 7, os eventos que farão parte dos Jogos Olímpicos de Paris 2024. Serão 329 eventos, em 38 modalidades, e com inédita igualdade de gênero.

A inclusão da canoagem slalom extremo, do breakdance e de novas provas mistas estão entre as principais novidades. Segundo o COI, a decisão de hoje ajudará a tornar os Jogos Olímpicos de Paris 2024 adequados para um mundo pós-coronavírus. 

+ Confira o programa completo de Paris 2024

De acordo com as recomendações da Comissão do Programa Olímpico, as principais características do programa de Paris 2024 incluem: 

–  Primeira vez na história dos Jogos em que haverá igualdade de gênero: 50% de participação masculina e feminina, na sequência da evolução alcançada para Tóquio 2020, que terá 48,8% de participação feminina.

– Crescimento de eventos mistos de gênero, de 18 para 22, em comparação com Tóquio 2020. Provas mistas na vela, atletismo e tiro esportivo, por exemplo. 

– Skate, escalada esportiva, surfe, breakdance e canoagem slalom extremo confirmados como modalidades em Paris 2024. O breakdance fará sua estreia olímpica. 

– Redução do número total de atletas: 10.500. 

– Redução do número total de eventos: 329. 

“Com esse programa, estamos tornando os Jogos Olímpicos de Paris 2024 adequados para o mundo pós-coronavírus. Estamos reduzindo ainda mais o custo e a complexidade de hospedar os Jogos. Embora alcancemos a igualdade de gênero já nos próximos Jogos, veremos pela primeira vez na história olímpica a participação exatamente do mesmo número de atletas femininas e atletas masculinos. Também há um grande foco na juventude”, explicou o presidente do COI, Thomas Bach. 

“A área de Esportes do COB vai analisar em detalhes as alterações propostas para dar aos atletas brasileiros as melhores condições de performance para os Jogos Olímpicos Paris 2024”, disse o diretor geral do COB, Rogério Sampaio, que considera positivo o esforço que o COI vem fazendo para adequar o programa olímpico como parte das reformas propostas pela Agenda 2020. “A confirmação do skate, surfe, escalada e a entrada do breakdance reforça a aproximação com o público jovem. Assim, uma parcela ainda maior da Juventude mundial passa a ter mais contato com os Jogos Olímpicos e, em consequência, com os Valores Olímpicos. Da mesma forma, consideramos muito justa a equiparação dos números entre atletas homens e mulheres. Quanto mais incentivo às mulheres para que alcancem os principais eventos do calendário internacional, mais saudável e natural fica o ambiente esportivo para que novas meninas se sintam motivadas a buscar os benefícios da prática esportiva”, completou Rogério Sampaio.

IGUALDADE DE GÊNERO 

Os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 no próximo ano serão os primeiros Jogos Olímpicos com igualdade de gênero, com uma participação geral de 48,8% feminina, que aumentará ainda mais em Paris 2024, atingindo o mesmo número de atletas masculinos e femininos pela primeira vez na história dos Jogos Olímpicos. 

O atletismo, o Boxe e o ciclismo alcançarão a plena igualdade de gênero pela primeira vez em Paris 2024, o que significa que 28 dos 32 esportes no programa Paris 2024 serão totalmente equilibrados em termos de gênero. 

Paris 2024 também marcará um crescimento em eventos mistos no programa, em comparação com Tóquio 2020: de 18 para 22.

QUANTIDADE DE ATLETAS 

A cota de 10.500 atletas definida para Paris 2024, incluindo novos esportes, levará a uma redução geral no número de atletas – 592 a menos em comparação com Tóquio 2020 (11.092). Isso levará também a uma redução no número de oficiais e, portanto, no tamanho geral e na complexidade dos Jogos. 

A redução nos 28 esportes foi proporcional e focada naqueles que podem absorver melhor a redução, mantendo a universalidade dos Jogos. 

Levantamento de pesos
A maior redução de cotas foi feita no levantamento de peso, que também teve quatro eventos retirados do programa. O esporte agora conta com cinco provas por gênero, com cota de 120 atletas, ante 196 em Tóquio (e 260 no Rio 2016). 

Boxe 
A segunda maior redução veio no boxe. Ao mesmo tempo, o esporte alcançará plena igualdade de gênero na participação de atletas pela primeira vez em Paris 2024, promovendo um programa equilibrado de gênero com sete eventos masculinos e seis femininos, com as categorias de peso específicas a serem finalizadas pelo Conselho Executivo do COI no quarto trimestre de 2021.

ABORDAGEM FOCADA NA JUVENTUDE 

No mundo pós-Covid19, limitar o número geral de eventos é um elemento-chave para conter o crescimento do programa olímpico, bem como custos adicionais. Embora as Federações Internacionais tenham solicitado um total de 41 eventos adicionais, o Conselho Executivo do COI decidiu não aumentar o número de eventos em qualquer um dos 28 esportes no programa inicial, garantindo uma abordagem justa e objetiva na aplicação deste princípio para sua revisão do evento programa. 

Além disso, pensando nos atletas, o Conselho Executivo do COI manteve a grande maioria dos eventos atuais, dado o curto período de três anos entre os Jogos Olímpicos de Tóquio e Paris 2024. Como resultado dessas considerações, o número geral de eventos será reduzido de 339 para 329 em comparação com Tóquio 2020. 

Foram confirmados os quatro esportes propostos pelo Comitê Organizador do Paris 2024: skate, escalada esportiva e surf e também breakdance, que fará sua estreia olímpica, aproveitando o sucesso do esporte nos Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018. 

Além disso, o conceito de esporte urbano foi expandido, apresentando eventos focados na juventude que são inclusivos, envolventes e podem ser praticados fora das arenas convencionais. 

Veja a lista de eventos que foram incluídos no programa: 

– 1 novo evento misto de atletismo para substituir a marcha atlética masculina de 50km; 
– 1 nova classe de peso feminino no boxe para substituir 1 classe de peso masculino; 
– 2 eventos de canoagem slalom extremo que vão substituir 2 eventos de canoagem de velocidade; 
– 3 novos eventos mistos na vela (incluindo kitesurfe misto e 470 misto – barco de duas pessoas), para substituir 1 masculino e 1 feminino 470 – eventos para duas pessoas e o Finn masculino – bote de uma pessoa; 
-1 novo evento de equipe mista skeet no tiro para substituir o evento de equipe mista de armadilha. 

Atletismo
O Conselho Executivo do COI elogiou o compromisso da Federação Internacional de Atletismo em alcançar a plena igualdade de gênero tanto em cotas de atletas quanto em números de eventos. No entanto, com o objetivo de não aumentar o tamanho geral dos Jogos Olímpicos, determinou manter o mesmo número de eventos de atletismo no programa Olímpico de Tóquio 2020 (48), oferecendo à Federação Internacional a oportunidade de substituir a prova masculina de 50km evento de caminhada com um novo evento misto. 

Este evento de gênero misto substituto pode ser uma corrida de rua ou um evento de pista, desde que o formato do evento e da competição se encaixem no local/ percursos existentes.

Vela
O Conselho Executivo do COI apoiou a introdução do novo kitesurfe misto e dos eventos mistos de 470, mas decidiu revisar o evento offshore misto para avaliar adequadamente as principais considerações em torno do custo, segurança e proteção dos atletas.

A proposta do evento específico será decidida até 31 de maio de 2021. 

PROGRAMA OLÍMPICO

O programa olímpico é desenvolvido em consulta exaustiva com o Comitê Organizador Paris 2024, Federações Internacionais (FIs), Comitês Olímpicos Nacionais (CONs) e atletas, e finalizado pelo Conselho Executivo (CE) do COI sob as recomendações da Comissão do Programa Olímpico. 

Como consequência da situação excepcional causada pela pandemia Covid-19, o COI e Paris 2024 se comprometeram a reduzir o custo e a complexidade dos Jogos Olímpicos. 

Essa prioridade, em linha com a Agenda Olímpica 2020, foi comunicada às FIs em junho de 2020, quando o CE do COI reiterou a importância vital de reduzir o custo e a complexidade de sediar os Jogos Olímpicos.