Campeonato Brasileiro Sub-21 Feminino marca retorno das competições nacionais de Judô, na próxima semana

Por Confederação Brasileira de Judô | Crédito: Anderson Neves/Click Certo AWN

A espera foi longa e necessária, mas, finalmente, os judocas brasileiros poderão voltar a competir em um evento nacional. No próximo dia 20 de outubro, o Campeonato Brasileiro Sub-21 Feminino marcará a retomada das competições nacionais organizadas pela Confederação Brasileira de Judô. O evento, reunirá 116 judocas da nova geração lutando pelo título nacional júnior na arena montada pela CBJ, em Pindamonhangaba, no Hotel Colonial Plaza, que já recebe frequentemente os treinamentos de campo das seleções nacionais.  

Essa será a primeira de uma série de cinco competições nacionais programadas para 2021: o Brasileiros Sub-21 Masculino, o Brasileiro Sênior Feminino, o Brasileiro Sênior Masculino e a Seletiva Nacional – Projeto Paris 2024, que fechará o calendário 2021 selecionando os atletas que formarão a próxima seleção brasileira de judô que representará o país no Circuito Mundial IJF em 2022.  

Competições nacionais estão de volta. 

“A retomada das competições nacionais é um dos pilares do Projeto Tsukuri, o projeto de recuperação do Judô brasileiro desenvolvido pela CBJ no cenário da pandemia de Covid-19. Ao longo desse período de paralisação, nós monitoramos a situação em todos os estados para entender qual seria o momento ideal de voltar a fazer competições nacionais seguras e com equidade para todos os atletas”, explica Thiara Bertoli, gerente de competições da CBJ.  

O último evento nacional realizado pela CBJ foi o Meeting Nacional Sub-18 e Sub-21, que aconteceu em fevereiro de 2020. Em março daquele ano, a Confederação suspendeu e, posteriormente, cancelou todo o calendário nacional. Em novembro de 2020, foi realizada a Copa Brasil Interclubes de Judô que funcionaria como evento-teste para a retomada das competições no contexto da pandemia de Covid-19 no Brasil.  

Porém, mesmo com a flexibilização de alguns protocolos, atualmente, graças ao avanço da vacinação no Brasil, os eventos nacionais seguirão medidas rígidas de segurança. 

“O hotel em Pindamonhangaba, que já recebe treinamentos de campo da seleção, ficará fechado para outros hóspedes e, com isso, conseguimos fazer a nossa “bolha”, testando (RT-PCR) e isolando todos os participantes. É o modelo utilizado pela Federação Internacional de Judô e que vem dando muito certo lá fora”, complementa Thiara.  

Para entrar na bolha, todos os participantes precisarão apresentar um certificado de teste RT-PCR negativo para Covid-19. Eles serão testados novamente e ficarão em quarentena em quartos individuais até o 2º resultado negativo sair. Só então estarão liberados para treinar, circular pelas instalações do hotel e competir.  

Caminho para a Seletiva Nacional  

Além de fomentar o judô por todo o Brasil estimulando competições estaduais classificatórias para os nacionais, o novo circuito brasileiro oferecerá uma oportunidade única ao judoca que sonha fazer parte da Seleção Principal.  

De acordo com os novos critérios estabelecidos pela CBJ, todos os medalhistas (bronze, prata e outro) dos Brasileiros Sub-21 e Sênior estarão, automaticamente, classificados para a Seletiva Nacional, que acontecerá em dezembro.  

Canal Olímpico transmitirá todas as lutas ao vivo  

Outra grande novidade para o judô brasileiro será a transmissão de todas as lutas das cinco competições nacionais, ao vivo, pelo Canal Olímpico do Brasil. O streaming de todos os eventos nacionais do judô é um marco para a modalidade e só foi possível graças à parceria da CBJ com o Comitê Olímpico do Brasil, que ofereceu toda a estrutura do Canal Olímpico para exibir as disputas.  

CALENDÁRIO 2021

PROGRAMAÇÃO COMPLETA – BRASILEIRO SUB-21 FEMININO