A dois meses da abertura dos Jogos Paralímpicos, Brasil ajusta logística e prepara aclimatação em Hamamatsu

Por Comitê Paralímpico Brasileiro | Crédito: Alê Cabral/CPB

A estimativa é de que a delegação brasileira seja composta por 230 atletas, sendo 150 homens e 80 mulheres, além de comissão técnica, médica e administrativa. O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) estabeleceu como meta manter-se entre as dez principais potências do planeta nos Jogos Paralímpicos. O objetivo para Tóquio 2020 é ficar no top 10 no quadro geral de medalhas.

A convocação oficial dos integrantes da delegação para os Jogos Paralímpicos será realizada até a primeira quinzena de julho. Devido ao fechamento dos rankings classificatórios de algumas modalidades, desta vez a convocação será anunciada por partes.

Após a convocação, um dos momentos mais aguardados pelos atletas é a distribuição do enxoval que usarão durante os Jogos. O kit contará com traje completo especial para o desfile de abertura, para a cerimônia de premiação (pódio), conjunto passeio com: moletom, camisas, bermudas/shorts e casaco corta-vento. Além disso, cada esporte tem uniforme completo para competição, de acordo com as especificações da modalidade.

Os trajes foram desenvolvidos pela própria equipe de design do CPB e tiveram a acessibilidade como principal objetivo, sendo voltado para atender diretamente às necessidades e particularidades das deficiências dos atletas paralímpicos.

Embarque e aclimatação

O embarque brasileiro iniciará na primeira semana de agosto para a aclimatação de 14 modalidades (atletismo, bocha, canoagem, futebol de 5, goalball, halterofilismo, Judô, natação, parabadminton, remo, tiro com arco, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas e vôlei sentado) na cidade japonesa de Hamamatsu.

Lá, o Brasil utilizará cinco hotéis e 12 locais de treinamento, além de espaço para fisioterapia, academia, escritório administrativo. A cidade na província de Shizuoka, 260km ao sul de Tóquio, tem cerca de 790 mil habitantes. Hamamatsu abriga a maior colônia brasileira no Japão, o que motivou o município a interessar-se em receber a delegação nacional.