Ficar sem fazer atividade física na quarentena pode reduzir nossa imunidade?

Por Girliani Martins | Crédito: Divulgação

Ficar em casa não tem sido algo tão fácil nos últimos dois meses. A recomendação do isolamento domiciliar, devido ao Coronavírus, requer disciplina e muitos outros cuidados, principalmente, relacionados à sua saúde física e mental.

Como você lida com tudo isso? Está conseguindo praticar alguma atividade física?

Os exercícios físicos não foram proibidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde do Brasil. Pelo contrário, cuidar da saúde é essencial nesse período.

Em várias cidades brasileiras, parques e academias estão fechados, com o objetivo de conter o aumento do número de casos da doença, que até o fechamento desta matéria estava em mais de 314 mil infectados. Diante desse cenário, a maioria dos praticantes de artes marciais está aproveitando os ambientes de sua casa para se exercitar e fortalecer o sistema imunológico. Além disso, uma alimentação balanceada, dormir bem e manter, mesmo à distância, boa relação com os seus amigos e familiares é essencial para o seu bem-estar.

A Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE), por meio de nota oficial, destaca que a prática regular de exercícios físicos está associada a uma melhora da função imunológica, otimizando as defesas do organismo diante de agentes infecciosos. Porém, isso não quer dizer que uma pessoa fisicamente ativa (atleta, praticante de musculação, etc) esteja imune ao Coronavírus, pois este é um agente infeccioso novo. A população mundial ainda não teve exposição suficiente para ter anticorpos que possam combatê-lo.

Portanto, os cuidados gerais, amplamente divulgados, como evitar aglomerações, lavar as mãos regularmente com água e sabão, usar álcool em gel 70% e manter a etiqueta respiratória, além de observar determinações obrigatórias de restrição de mobilidade e/ou de isolamento social, decretadas pelo Poder Executivo em localidades específicas, devem ser seguidos por todos, independentemente de seu nível de condicionamento físico.

A SBMME alerta ainda que qualquer cidadão que esteja com os sintomas da COVID-19 deve procurar orientação médica, e logo depois, ficar em casa (isolado, inclusive, dos demais moradores) durante 14 dias, para evitar a transmissão de uma eventual infecção.

E não esqueça: no isolamento domiciliar, o indivíduo contaminado deve ficar em repouso e evitar exercícios físicos, até que ocorra a recuperação.

5 Sinais de que seu sistema imunológico está fraco

– Cansaço;

– Frequentes resfriados, gripes e dores de garganta;

– Aumento de infecções;

– Alergias;

– Ocorrência de doenças autoimunes.

Dicas para fortalecer o sistema imunológico na quarentena

– Tenha uma alimentação balanceada, rica em frutas, verduras e fibras. Uma dieta saudável reduz os riscos de desenvolver doenças crônicas, como Hipertensão e Diabetes, além de diminuir a probabilidade de sofrer de depressão e ansiedade.

– Não deixe de fazer atividades físicas em casa. Existem vários canais no Youtube de profissionais renomados com dicas de exercícios e aulas online. Experimente!

– Durma bem: durante o sono, o corpo continua trabalhando incansavelmente: células são reparadas, toxinas são eliminadas, informações são processadas e a memória é fortalecida.

– Mantenha seus contatos: não é porque o Brasil vive um período de quarentena que você tenha que se distanciar totalmente dos amigos e familiares. Use a tecnologia para estreitar laços. Faça chamadas de voz ou vídeos e fortaleça seus contatos.

Fonte

Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE)