A 10 meses dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, COB realiza mais uma vistoria em bases no Japão

Por Comitê Olímpico do Brasil | Crédito: COB

 

Faltando pouco mais de 10 meses para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) intensifica o trabalho de preparação das bases que receberão o Time Brasil, seja durante a aclimatação ou no período de competição. Por isso, 11 profissionais do COB realizaram  uma série de vistorias nas oito bases no Japão, além de ajustar os serviços oferecidos antes e durante os Jogos Olímpicos. A delegação passou por Saitama e Sagamihara, as duas maiores bases do Time Brasil para 2020, Chiba, Enoshima, Hamamatsu, Ota, Koto e Chuo durante os nove dias que permaneceram em terras japonesas. A equipe do COB foi liderada pela área de Jogos e Operações Internacionais, e contou com integrantes das áreas de Planejamento e Desempenho Esportivo, Comunicação, Cultural e Marketing, entre outras. A arquiteta Daniela Polzin, ex-judoca olímpica, da gerência de Infraestrutura, também integrou a comitiva. A maior base do Time Brasil durante os Jogos será na Universidade de Rikkyo, em Saitama. A previsão é de que cerca de 150 atletas de 12 modalidades utilizem a instalação. Sagamihara deverá receber três modalidades e quase 90 atletas. Hamamatsu será a base do judô, tênis de mesa e Rugbi feminino, além de Ginástica Rítmica e Golfe que ainda buscam classificação. Enoshima será a casa da Vela e Chiba receberá o Surfe. Estão confirmados em Ota quatro modalidades: Vôlei, Handebol, Tiro com Arco e Vôlei de Praia. Koto será um local de treinamento do Vôlei. E, por fim, Chuo será o centro de treinamento e recuperação dos atletas brasileiros.Desde o ano passado, o Time Brasil já está treinando com frequência no Japão. Em 2018, seis diferentes modalidades testaram as bases no país. Em 2019, serão nove modalidades, incluindo o Handebol em novembro. Entre as ações que já foram realizadas este ano, estão as operações nos eventos-teste de Judô, Triatlo e Vela.Para Tóquio 2020, além de toda estrutura para treinamento e recuperação dos atletas, o COB dará uma atenção especial à questão da alimentação. Em todas as bases de apoio do Time Brasil, haverá culinária brasileira para que o atleta se sinta em casa no Japão. Um profissional brasileiro já atende as delegações brasileiras no país e lidera um processo de treinamento de cozinheiros japoneses.O fuso horário é um dos principais fatores que está sendo levado em conta no planejamento do COB para os Jogos Olímpicos de 2020. O clima quente de Tóquio nesta época do ano é outro ponto de atenção que já está sendo trabalhado pelo COB. As oito bases de apoio do Time Brasil farão de Tóquio 2020 a operação mais complexa da história olímpica brasileira.