Por Confederação Brasileira de Judô | Crédito: Tathiana Amaya/CBJ

imagem da noticia

Brasil bate Chile por 5 a 2 e vence primeiro Desafio Internacional do ano

O Judô brasileiro subiu ao lugar mais alto do pódio na quarta-feira (11), ao vencer no Centro Pan-Americano de Judô, na Bahia, a primeira edição do Desafio Internacional de Judô contra o Chile, competição amistosa por equipes mistas promovida pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ) e patrocinada pelo Bradesco, patrocinador master da CBJ. 

Das sete lutas do duelo, o Brasil venceu cinco, com Aristides Júnior (60kg), Charles Chibana (66kg), Gabrielle Gonzaga (57kg), Érika Miranda (52kg) e Leandro Guilheiro (81kg). Francisco Solis (+100kg) e Mary Dee Vargas (48kg) marcaram os únicos pontos chilenos. 

Estreantes nesse tipo de disputa pela seleção principal, o ligeiro Aristides Lucena Júnior, que foi sétimo colocado no Mundial Juvenil do ano passado, teve a responsabilidade de abrir o confronto e não decepcionou a torcida presente ao CPJ, derrotando Hugo Araya por waza-ari depois de dois minutos e meio de golden score. 

"Fiquei um pouco nervoso no começo por abrir a disputa, pelo barulho da torcida, mas deu tudo certo. Eu já tinha treinado com esse chileno, é um atleta duro, um pouco chato de lutar, mas consegui impor meu jogo e vencer", explicou o judoca roraimense de apenas 17 anos.

Em seguida, o Chile reagiu com vitória de Mary Dee Vargas Ley no peso ligeiro feminino (48kg) sobre a também novata em Desafios, Larissa Farias, imobilizando a brasileira até o ippon. 

Charles Chibana (66kg) recolocou o Brasil na frente ao vencer Sebastian Perez por um waza-ari. Na sequência, a experiente Érika Miranda justificou o posto de atual número um do mundo e passou com tranquilidade por Judith Jaque com ippon. 

Novamente, os chilenos descontaram, com vitória do peso-pesado Francisco Solis sobre André Soares. Com a vitória parcial do Brasil por 3 a 2, Gabrielle Gonzaga, outra jovem atleta da equipe brasileira, teve a oportunidade de fazer o ponto decisivo e mostrou que tem potencial para ser um dos principais nomes da seleção júnior nesta temporada. Aos 17 anos, ela não se intimidou e buscou o ippon com imobilização sobre Micaela Folchi, garantindo, assim, a quarta vitória e o título para o Brasil. 

"Estava muito nervosa, mas vi grandes atletas do meu lado, como o Charles, a Érika, o Leandro, que já foram meu espelho. Com isso, me senti mais segura para entrar e buscar a vitória. Gostei demais! Foi uma sensação maravilhosa", descreveu a atleta do Rio Grande do Sul. 

O fechamento do Desafio Internacional não poderia ter sido melhor. Com judô de alta qualidade técnica, o medalhista olímpico Leandro Guilheiro conseguiu duas projeções por waza-ari (waza-ari-awasete-ippon), brindando a torcida e os telespectadores que acompanharam a transmissão ao vivo pelos canais SporTV e ESPN, com o ippon.  

A próxima competição da seleção brasileira de judô será o Campeonato Pan-Americano de San José, na Costa Rica, nos dias 20, 21 e 22 de abril. 

Veja mais notícias!

imagem da noticia

São Paulo garante título da Copa do Brasil

ver completa
imagem da noticia

Você sabe quais são os maiores atletas na história do Taekwondo brasileiro?

ver completa
imagem da noticia

Centro Pan-Americano de Judô recebe última Seletiva Olímpica do ciclo Tóquio 2020 a partir de amanhã

ver completa
imagem da noticia

10 motivos para você praticar Hapkido

ver completa
imagem da noticia

Conheça a história do Hapkido no Brasil

ver completa
imagem da noticia

Vinicius Figueira é destaque no Prêmio Mérito Desportivo do Exército 2018

ver completa