Por Confederação Brasileira de Judô | Crédito: CBJ

imagem da noticia

Confederação Brasileira de Judô celebra 50 anos de fundação

A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) celebra nesta semana 50 anos de fundação. Em 18 de março de 1969, o Judô nacional, que até então era dirigido pela Confederação Brasileira de Puglilismo, ganhou independência sob o comando da CBJ. 

O maior impulso veio em 1964, quando a modalidade ingressou no programa olímpico dos Jogos de Tóquio 1964, e foi representada por Lhofei Shiozawa. O reconhecimento final da CBJ chegou com o primeiro judoca a subir no pódio olímpico, Chiaki Ishii, medalhista de bronze em Munique 1972. 

De lá para cá, a Confederação desenvolveu-se como instituição esportiva, organizou e promoveu o Judô nacionalmente, até transformar o Brasil em uma das maiores potências mundiais no esporte criado por Jigoro Kano. Em 2012, o Judô assumiu a posição de esporte brasileiro com o maior número de medalhas em edições de Jogos Olímpicos e se manteve em 2016 como a mais vitoriosa do país. São 22 pódios olímpicos conquistados pelos judocas brasileiros. 

Segundo estimativa do Atlas do Esporte, cerca de 2 milhões de brasileiros praticam Judô atualmente. A modalidade está presente nos 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal.

"Muito me honra estar à frente da CBJ nesse aniversário de 50 anos. É uma grande responsabilidade liderar uma modalidade tão vitoriosa e dar continuidade ao legado deixado pelos imigrantes japoneses pioneiros do Judô no Brasil, pelos presidentes que geriram esta instituição, professores, patrocinadores, técnicos, árbitros e, sobretudo, pelos atletas que construíram o Judô brasileiro. A CBJ é uma referência a nível nacional, continental e mundial, não apenas dentro do tatame, como também a nível de gestão. Seguiremos nesse caminho, com trabalho responsável sempre buscando a excelência em todos os níveis", pontua.

Borges é o sétimo presidente a comandar a Confederação nesse meio século de fundação. Antes dele, dirigiram a entidade Augusto de Oliveira Cordeiro (1969-1979), Miguel Martins Fernandez (1980-1981), Sérgio Adib Bahi (1982-1984), Joaquim Mamede de Carvalho e Silva (1985-1990), Joaquim Mamede de Carvalho e Silva Júnior (1991-2000) e Paulo Wanderley Teixeira (2001-2017).

Manifesto CBJ

Em 2014, junto com o lançamento de sua nova marca, a CBJ lançou também o manifesto que reflete os valores do Judô brasileiro e a essência da marca: Preparados Para Vencer. 

Veja mais notícias!

imagem da noticia

Inscrições para o Campeonato Paulista de Kickboxing estão abertas

ver completa
imagem da noticia

Primeiro medalhista olímpico do Judô brasileiro, Chiaki Ishii entra para o Hall da Fama do COB

ver completa
imagem da noticia

Treino Master é realizado na sede da F.P.Judô

ver completa
imagem da noticia

Lyoto Machida vence Chael Sonnen no Belllator 222

ver completa
imagem da noticia

Karate de Serra Negra terá representante no livro Grandes Mestres – Américas

ver completa
imagem da noticia

Academia Marcos Daud promove Exame de Faixa em Santos

ver completa