Por Confederação Brasileira de Judô / Credito: CBJ

imagem da noticia

Brasil domina Mundial Militar por Equipes e conquista ouro no masculino e no feminino


Na primeira luta, Marcelo Contini (73kg) forçou três punições a Hongyuan Fang para fazer um a zero para o Brasil sobre a China. Em seguida, Eduardo Yudy (81kg) superou Xiangquan Li por ippon e abriu dois a zero. 

No 3º combate, Eduardo Bettoni (90kg) caiu para o ippon de A Buhebilige, que marcou o único ponto chinês. 

David Moura (+90kg) garantiu a vitória por 3 a 1 ao vencer Wen Gao com dois waza-ari. Com essa vantagem, não houve a quinta luta entre Daniel Cargnin (66kg) e Jialian Xie.

Quartas de final - Brasil 3 x 0 Sérvia


David Moura (+90kg), Charles Chibana (66kg) e Marcelo Contini (73kg) venceram suas três lutas e garantiram o Brasil nas quartas-de-final, onde enfrentaremos a França.

Semifinal - Brasil 3 x 0 França

David Moura (+90kg) abriu a semifinal projetando Cedric Olivar por ippon. Em seguida, Daniel Cargnin (66kg) conseguiu um waza-ari sobre Alister Ward e marcou o segundo ponto brasileiro. Na terceira luta, Marcelo Contini (73kg) imobilizou Julien La Rocca até o ippon e garantiu o Brasil na final. 

Final - Brasil 3 x 2 Rússia

Na final, o Brasil começou em desvantagem depois que David Moura (+90kg) perdeu por um waza-ari para Tamerlan Bashaev. 

Charles Chibana (66kg) empatou o placar ao derrotar Alim Balkarov por ippon, mas os russos retomaram a vantagem com vitória de Georgii Elbakiev sobre Marcelo Contini (73kg). 

No quarto combate, Alan Khubetsov conseguiu um waza-ari sobre Eduardo Yudy (81kg), mas o brasileiro reagiu com outro waza-ari e venceu com um ippon no golden score. 

A decisão ficou, então, para a última luta entre Mikhail Igolnikov e Eduardo Bettoni. Em combate amarrado, ambos foram punidos duas vezes, mas Bettoni conseguiu ser mais agressivo e forçou a terceira punição ao russo para garantir o Brasil no lugar mais alto do pódio pela segunda vez nesta quinta-feira.

Bronzes
Cazaquistão 0 x 1 França
China 3 x 0 Catar


FEMININO

GRUPO A 

1ª RODADA: Brasil 3 x 1 Sérvia

Rafaela Silva (57kg) abriu o combate enfrentando a sérvia Jovana Rogic. Após 4 minutos de golden score, a campeã olímpica conseguiu a vitória forçando três punições à adversária.

Aléxia Castilhos (63kg) marcou um waza-ari, mas sofreu o ippon de Anja Obradovic. Em seguida, Ellen Santana (70kg) conseguiu 2 waza-ari (ippon) sobre Ivana Jandric (SRB) e recolocou o Brasil em vantagem. 

Maria Suelen Altheman (+70kg) venceu Vesna Rakic por ippon e garantiu a vitória brasileira no confronto com a Sérvia por 3 a 1.

2ª RODADA: Brasil 4 x 1 China

Jéssica Pereira (52kg) venceu Chien Chen por um waza-ari no golden score e abriu o placar para o Brasil. Em seguida, Rafaela Silva (57kg) conseguiu o ippon para ampliar para dois a zero. 

Alexia Castilhos (63kg) fez três a zero com ippon sobre Huang. 

A China ainda descontou com ippon de Zi Yan sobre Ellen Santana (70kg), mas Maria Suelen Altheman (+70kg) fechou o placar positivo para o Brasil com outro ippon Xiao Shao.

O resultado garantiu o primeiro lugar do grupo A para o Brasil e uma vaga nas semifinais. 

Semifinal - Brasil 3 x 0 Rússia

Na primeira luta, Rafaela Silva (57kg) conseguiu um waza-ari contra Anastasiia Konkina e, na sequência, projetou a russa por ippon abrindo o placar para o Brasil. 

Alexia Castilhos (63kg) enfrentou Kamila Badurova em luta equilibrada que terminou com vitória para brasileira com um waza-ari no golden score. 

No terceiro combate, Ellen Santana (70kg) imobilizou Alena Prokopenko até o ippon e garantiu a equipe feminina do Brasil na final do Mundial Militar.

Semifinal - França 3 x 1 China

FINAL - BRASIL 3 X 2 FRANÇA 

O Brasil começou bem com vitórias em sequência de Jéssica Pereira (52kg) sobre Marine Lherny (FRA) e de Rafaela Silva (57kg) sobre Helene Receveaux (FRA), por waza-ari e ippon, respectivamente. 

A reação francesa veio com seus pesos mais fortes. Clarisse Agbegnenou, tricampeã mudial e prata no Rio, venceu Alexia Castilhos (63kg). Em seguida, Marie-Ève Gahié, vice-campeã mundial em Baku neste ano, derrotou Ellen Santana (70kg) por ippon e empatou o duelo. 

Coube à experiente Maria Suelen Altheman decidir a favor do Brasil forçando três punições à Julia Tolofua para garantir o título ao Brasil.

OURO: Brasil 

PRATA: França 

BRONZE: Rússia

BRONZE: China

Veja mais notícias!

imagem da noticia

III Copa Filhos do Tigre mostra o crescimento das artes marciais chinesas no Brasil - Resultados 4

ver completa
imagem da noticia

III Copa Filhos do Tigre mostra o crescimento das artes marciais chinesas no Brasil - Resultados 2

ver completa
imagem da noticia

III Copa Filhos do Tigre mostra o crescimento das artes marciais chinesas no Brasil - Resultados 1

ver completa
imagem da noticia

III Copa Filhos do Tigre mostra o crescimento das artes marciais chinesas no Brasil - Parte 3

ver completa
imagem da noticia

III Copa Filhos do Tigre mostra o crescimento das artes marciais chinesas no Brasil - Parte 2

ver completa
imagem da noticia

III Copa Filhos do Tigre mostra o crescimento das artes marciais chinesas no Brasil - Parte 1

ver completa