Robson Maciel

Não existe um faixa preta de Karate no Brasil que nunca tenha ouvido falar no kodansha Robson Maciel, considerado um dos 10 maiores lutadores do país pela Japan Karate Association (JKA).

O reconhecimento não foi conquistado à toa. São 53 anos de dedicação à arte das mãos vazias. 

Do mesmo modo que muitos praticantes de sua geração, pisou pela primeira vez em um dojo na fase escolar, aos 11 anos. Em 1976, conquistou o 1º grau, sendo aprovado por Takeshi Oishi, da Nihon Karate Kyokai do Japão. 

Em 1981, exerceu o ofício de auxiliar de práticas desportivas nas disciplinas de Karate e Voleibol da Universidade de São Paulo (USP) e no Hobby Sports Club (filial Angélica).

Mas não parou por aí, em 1985, trabalhou como auxiliar em jiu kumite e kata, e estagiário de Karate na universidade, sagrando-se campeão por equipe (Kokushikan Karate Dobu). 

A partir de 1987, consolidou-se como professor em várias modalidades, chegando a atuar na Companhia Atlética, Phisys, Fórmula Academia, Federação Internacional de Lutas Associadas (FILA) e Macaco Gold Team. 

Fez cursos de aprimoramento em Free Style, de formação de professores em comportamento e postura, metodologia de ensino, fundamentos e técnicas de Jiu Jitsu na Federação Paulista da modalidade, ministrado pelo mestre Flavio Behring, e de Wrestling na Federação Paulista de Luta Olímpica Greco-Romana, sob a orientação do professor Eugenio Fuentes. 

Na estante, guarda com carinho os títulos de decacampeão paulista de kata individual, hexacampeão brasileiro por equipe em Shiai Kumite, tricampeão paulista por equipe em Shiai Kumite, bicampeão brasileiro interclubes por equipe em kata e kumite, campeão individual de kata na Bahia e no Rio de Janeiro, campeão sul-americano de kata e kumite na Argentina, campeão pan-americano individual e por equipe em kumite, campeão dos campeões do Brasil, vice-campeão individual estilo Livre na Copa Mundial Filak, na Suíça (medalha The Best Eight), vice-campeão sul-americano de kata e kumite por equipe, quarto colocado no Campeonato Mundial de Karate no Cairo (título inédito para o Brasil), entre outros. 

Porém, não foi somente no Karate que subiu ao lugar mais alto do pódio. No Wresling, sagrou-se campeão brasileiro de luta, dos Jogos Regionais por equipe e individual, paulista de luta olímpica, etc. 

Robson Maciel colaborou com o livro “Não seja mais uma vítima”, escrito por José Roberto Romeiro Abrahão e Ricardo Nakayama, e foi destaque nas revistas Amiga, Combat Sport, Karate-Do e Claudia, e nos jornais O Estado de S. Paulo, Folha da Tarde, Japonês São Paulo Shimbum, A Gazeta Esportiva e Paulista. 

Fez demonstrações de Karate, Wrestling. Jiu Jitsu e MMA nos Programa do Jô, A Praça é Nossa, Super Pop, Verão Vivo e na extinta atração apresentada por Serginho Groisman no SBT. 

Aos 64 anos, o educador físico pertence à Associação de Karate do Japão (The Japan Karate Association) e à Kokushikan University JP. 

Recentemente, participou da série “No Tatame”, do canal da Revista Master no Youtube, e provou que continua na ativa, ministrando aulas e técnicas especiais.