Pablo Ribeiro Pereira

Os desenhos de combate foram a principal influência para que Pablo ingressasse nas artes marciais, especialmente, no Karate Interestilos.
Natural de São Joaquim, em Santa Catarina, subiu aos tatames em 2006, aos 16 anos, após ser convidado por um amigo. Durante esse tempo, foi aluno dos senseis Ronaldo de Oliveira Pinto e César Varela.
Em 2009, disputou o primeiro torneio nacional como atleta da seleção catarinense de Karate (FEKISC), no qual conquistou o terceiro lugar na categoria até 70 kg (Shiai Kumite). Mais tarde, sagrou-se campeão do ranking de kata e kumite e terceiro colocado do Brasileirão de Karate (kata).
Em 2015, conseguiu a tão aguardada faixa preta pela Federação Catarinense Educacional de Karate Interestilos.
Para se atualizar, participa de treinamentos com o bicampeão mundial, Douglas Brose, e com o técnico da seleção catarinense, Eritan Messias (5º dan).
Sua marca registrada é o otimismo. Segundo ele, ser faixa preta não representa simplesmente chegar ao topo, mas o início da jornada de aprendizado e conhecimento.