Da Redação | com informações do Globo Esporte | Crédito: Divulgação

Aos nove anos, Maria Rosa vive um sonho: conquistou duas medalhas de ouro no Campeonato Internacional de Karate. Mas este não é o mérito principal. Para chegar às vitórias, a carateca quebrou preconceitos e mostrou a todos a importância da inclusão social.

De acordo com o Globo Esporte, ela foi a única criança com Síndrome de Down a disputar o evento.  Não havia nenhum adversário em sua categoria, então, realizou duas provas de kata que resultaram em medalhas.

Nesse desafio, contou com a ajuda do professor João Albino, responsável pelo projeto social que ensina Karate na área rural de Vilhena, em Rondônia.

O programa existe há apenas seis meses, o mesmo tempo de prática de Maria Rosa, e apesar de não ter todos os equipamentos necessários, tem conquistado ótimos resultados.

Para participar do torneio, a carateca viajou 700 km. Além dela, a equipe contou com mais 14 atletas. Juntos, faturaram 32 medalhas.

Fechar Menu