Da Redação| Fotos: Fabio Bueno

 

Um sábado memorável. É assim que as 300 crianças contempladas pelo projeto “Pequeno Cidadão-Grande Campeão” e os familiares delas se lembrarão do Primeiro Exame de Faixa, promovido pela Federação de Taekwondo do Estado de São Paulo (FESPT)

Em 27 de fevereiro, na cidade de Marília, sede do evento, lideranças políticas e esportivas reuniram-se para graduar os participantes deste programa social.

Na mesa de honra estavam o prefeito de Marília, Vinicius Almeida Camarinha, o secretário municipal de esportes, Gastão Pinheiro Júnior, o secretário de assistência e desenvolvimento social, Helio Benetti, o vereador Silvio Sadao Harada, o diretor-geral de esporte e lazer do estado de São Paulo, Fernando José Palma Sampaio, que representou o secretário estadual de esportes, Jean Madeira, o presidente da FESPT, José de Souza Júnior, um dos precursores do Taekwondo no Brasil, Kun Mo Bang, e o diretor do Bang Taekwondo Club, Flávio Bang.

O projeto, uma parceria entre o Bang Taekwondo Club, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social da Prefeitura de Marília e a FESPT, foi criado em 2013, para oferecer aulas gratuitas de Taekwondo para crianças e jovens de 06 a 17 anos.

Para o prefeito de Marília, Vinicius Almeida Camarinha, o programa só é um sucesso em virtude do empenho de todas as entidades envolvidas. “Essa iniciativa advém da Casa Pequeno Cidadão, que inspirou o projeto. Esse exame de graduação comprova que o esporte é o principal instrumento para mudar a vida de crianças e adolescentes. O programa social representa dignidade, inclusão social e respeito com as famílias mais carentes. Todos os beneficiados são de origem humilde, isto é, não teriam condições de pagar uma aula ou uniforme de Taekwondo. A partir de agora, elas podem sonhar com um futuro melhor”, explica.

O presidente da FESPT, José de Souza Júnior, informou que o projeto é um dos mais fortes do interior de São Paulo. “O Pequeno Cidadão só tem três anos, mas atualmente é o maior programa social de arte marcial de Marília. A cidade é muito atuante no Taekwondo e o poder público tem consciência que esta prática pode complementar as atividades educacionais”, disse.

As aulas do “Pequeno Cidadão” ocorrem duas vezes por semana e duram uma hora cada. Até o momento, conta com 600 participantes, mas até o fim de 2016, o objetivo é chegar a mil.

Segundo o diretor-geral de esporte e lazer do estado de São Paulo, Fernando José Palma Sampaio, o projeto é referência em todo o país, pois trabalha o esporte pelo viés social. “Marília está de parabéns pelo comprometimento com o bem-estar dessas crianças. Esta ação é modelo de sucesso para todo o Brasil”, fala.

O diretor do Bang Taekwondo Club, Flávio Bang, explicou que os participantes são estimulados a desfrutar dos benefícios filosóficos e históricos desta modalidade. “A nossa meta não é revelar talentos, mas quando observamos vocação e aptidão, encaminhamos esta criança para realizar aulas específicas para competição, não podendo deixar de levar em conta que o Taekwondo é um esporte olímpico”.

O projeto “Pequeno Cidadão-Grande Campeão” fará o Segundo Exame de Graduação em maio, encerrando um ciclo técnico.

Veja mais fotos exclusivas no Facebook da Master: (clique aqui)

Fechar Menu