Por Confederação Brasileira de Judô | Crédito: CBJ

 

O ano de 2016 começou oficialmente para a seleção brasileira. Com a chegada dos 62 atletas convocados pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ), foi aberto o primeiro Treinamento de Campo Internacional do ano, realizado no Hotel Colonial Plaza, em Pindamonhangaba, interior de São Paulo, em parceria com o Comitê Olímpico do Brasil.

Todas as regiões do país estarão representadas na atividade. A abertura foi feita numa reunião com todos os envolvidos, incluindo os 30 profissionais que estão trabalhando para o TC.

“Esse ano é o ano mais importante para todos os esportes olímpicos. O Treinamento de Campo faz parte desse trabalho especial que estamos fazendo para os 14 judocas que irão representar o Brasil nos Jogos do Rio. Tenho certeza que o nível técnico será alto e todos que estão aqui terão muitas lições para aprender”, disse Ney Wilson, gestor de alto rendimento da CBJ. “O fato de termos judocas do Amazonas, Pernambuco, Piauí, Mato Grosso do Sul, Goiás e Espírito Santo, além dos tradicionais São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, mostra a força do Judô brasileiro e o acerto na política de descentralização que a CBJ vem realizando ao longo dos últimos anos”, completa.

Logo após da reunião foi realizada a primeira atividade no dojô.  A partir desta quinta-feira, 07 de janeiro, as atividades serão realizadas em dois períodos – 08h:30 às 10h e 15h:30 às 17h:30 para as mulheres, e das 10h:30 às 12h, e 18h às 20h para os homens.

Aos 62 atletas da seleção principal, se juntam 27 atletas da Rússia, 25 do Azerbaijão, dois da Colômbia, um do Líbano e um da Austrália, além de 16 jovens talentos do sub-18 e do sub-21, classificados na Seletiva Nacional das Equipes de Base. Também participarão dos treinos judocas faixas pretas com passagem por seleções de base.

O TC será realizado nesse período do ano porque a maioria dos clubes brasileiros está em recesso e também porque o calendário de competições internacionais foi antecipado. Até os Jogos Olímpicos serão mais de 15 torneios valendo pontos para o ranking mundial (22 contando com todos os Campeonatos Continentais). Uma semana após o fim do TC, no dia 16 de janeiro, o Brasil disputa o forte Grand Prix de Havana.

“Os europeus vão aproveitar para se adaptar ao clima e nós vamos poder estudar mais a escola russa. E todos os atletas estão em busca de preparação para a competição em Cuba e, de uma maneira geral, para esse primeiro semestre com muitos eventos”, completou Ney Wilson.
 

Fechar Menu