Federação Internacional de Judô publica protocolo para realização das etapas do Circuito Mundial durante a pandemia de COVID-19

Por Confederação Brasileira de Judô | Crédito: CBJ

A Federação Internacional de Judô ainda não confirmou a data de retorno das competições do Circuito Mundial, mas já se prepara para esse momento. Nesta segunda, 17, a entidade máxima do Judô publicou em seu site o “Protocolo para retomar os eventos IJF durante a pandemia de COVID-19”.  

O documento especifica quais serão as medidas de prevenção e de segurança obrigatórias para a realização de uma competição do circuito, como Grand Prix, Grand Slam, World Masters, etc.  

O comunicado da FIJ, contudo, destaca que “este protocolo se aplica enquanto ainda não há vacinação generalizada no mundo e as taxas de infecção locais permitem, sob estritas medidas de proteção, a realização de eventos.” 

Condições de participação

No segundo capítulo, o protocolo traz as seguintes condições específicas de participação que valem para TODAS as pessoas envolvidas no evento (atletas, técnicos, oficiais, staff, etc): 

Todos os participantes, sejam competidores ou força de trabalho, internacionais ou locais, DEVEM:

• apresentar, na chegada, pelo menos dois (2) atestados médicos individuais negativos para Covid-19 (teste PCR feito no máximo 5 dias antes da chegada com intervalo de 48 horas) e uma declaração individual que ateste a ausência de sintomas por pelo menos 14 dias (ver Apêndice 1). Os atestados devem ser em inglês ou bilíngue, com o inglês como um dos idiomas. 

• use sempre uma máscara. Exceções: atletas no tatame durante a competição, onde é proibido e atletas no aquecimento, onde fica à escolha dos atletas;

• Distância de 1,5 m em todos os momentos, exceto para os competidores durante suas competições e durante o aquecimento com UM PARCEIRO;

• submeter-se à medição de temperatura sem contato pelo organizador na chegada ao ponto de entrada no país, nas instalações de hospedagem, em todo o local da competição e em qualquer local oficial do Evento, para ser aceito por toda a população credenciada. 

Testes na chegada

Além disso, o protocolo prevê ainda que todos os participantes sejam testados na chegada ao país sede do evento:  

“O Comitê Organizador Local (COL) deve organizar e financiar um serviço de controle COVID-19 com pelo menos 1 (um) teste PCR por participante, a ser realizado imediatamente após a chegada, preferencialmente em estação de testes instalada nas instalações do aeroporto. 

Os resultados dos testes devem ser garantidos pelo COL em até 24 horas. Até a obtenção do resultado do teste, todos os participantes deverão permanecer em seus quartos de hotel, onde também serão asseguradas as refeições até o recebimento do resultado do teste.”

Leia o protocolo completo (versão em inglês apenas).