CBJ divulga calendário sobre reavaliação do calendário 2020

Por Confederação Brasileira de Judô | Crédito: CBJ

Considerando o complexo cenário da pandemia de COVID-19 no Brasil e no mundo, e seus impactos no esporte, como o fechamento de academias de Judô, clubes e centros de treinamento, a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) estabeleceu uma estratégia de reestruturação do calendário nacional de eventos pautada nas seguintes premissas:  

1 – Retomada responsável e segura dos Eventos Nacionais, respeitando as recomendações das autoridades sanitárias e dos órgãos competentes, visando à preservação da saúde de todos os envolvidos; 

2 – Garantia de iguais condições de participação de todos os filiados, considerando as diferentes situações e barreiras sanitárias impostas pela crise de COVID-19 em cada estado brasileiro;  

3 – Austeridade, considerando o impacto socioeconômico da pandemia no Brasil; 

4 – Disponibilização de mais datas para a realização dos eventos estaduais, dada a importância dessas competições para a saúde financeira das Federações Filiadas.  

Prezando pela transparência e diálogo com a comunidade do Judô, a presidência e a gestão técnica e de eventos nacionais da CBJ reuniram-se com presidentes de federações e representantes de todos os estados brasileiros na quinta-feira, 09, por videochamadas, para ouvir a avaliação de cada dirigente sobre a realidade de seu respectivo estado e comunicar a suspensão das competições nacionais de Judô previstas para os meses de agosto e setembro.  

Dessa forma, pela impossibilidade de cumprimento das quatro premissas citadas acima, estão suspensas as seguintes competições realizadas pela CBJ:  

  • Campeonato Brasileiro Sub-13 de Judô / Curitiba / 15 a 16/08
  • Campeonato Brasileiro Sub-15 de Judô / Curitiba / 15 a 16/08
  • CBI: Troféu Brasil Interclubes de Judô / Rio de Janeiro / 11 a 12/09
  • CBI: Grand Prix Nacional de Judô / Rio de Janeiro / 13 a 14/09 

A CBJ seguirá monitorando a situação junto aos órgãos competentes e trabalhará em conjunto com as federações anfitriãs para reavaliar e determinar novas datas para os eventos suspensos, desde que a situação da saúde nacional e mundial melhore.