CBJ apresenta projeto de suporte às Federações Estaduais de Judô

Por Confederação Brasileira de Judô | Crédito: CBJ

A Confederação Brasileira de Judô apresentou nessa quinta-feira (11), aos presidentes de 26 Federações estaduais de judô um projeto de captação de recursos federais incentivados cujo objetivo é auxiliar as entidades estaduais a se recuperarem dos impactos financeiros e esportivos causados pela pandemia de COVID-19.

A medida faz parte do Plano de Atenção da CBJ para com às Federações, um dos pilares das ações estratégicas da Confederação para amortecer ou reduzir o impacto da crise no sistema nacional de Judô.  

“Estamos todos buscando uma saída para esse momento de crise e estamos fazendo o nosso melhor focando na possibilidade de atendimento às necessidades emergenciais de todos. Gostaria que os senhores, presidentes das nossas Federações filiadas, tivessem a dimensão de que a CBJ está buscando a melhor maneira para passarmos por isso”, explicou Silvio Acácio Borges, presidente da CBJ, ao apresentar o projeto na reunião por videochamada com os dirigentes estaduais.  

A proposta visa a investir um montante de recursos captados por meio da Lei de Incentivo ao Esporte em estrutura para a realização de competições estaduais de Judô, vitais para a saúde financeira de cada Federação e para o fomento do judô em todo o território nacional. O projeto contemplará quatro eventos estaduais de cada Federação, financiando itens como a premiação (medalhas, backdrop, pódio), recursos humanos, transporte terrestre e capacitação de profissionais. Além disso, foi disponibilizado um modelo de projeto comercial para que as federações possam também captar recursos junto à parceiros privados.  

“Esperamos fazer o processo de cadastro e aprovação em até 60 dias para estarmos em condições de fazer a captação em outubro ou, mais tardar, novembro. O projeto terá abrangência de 12 meses para cada Federação definir os seus quatro eventos contemplados”, detalhou Maurício Santos, sócio-fundador da MCS Marketing Esportivo, agência responsável pela prestação de serviços e consultoria de marketing da CBJ.  

Presidentes elogiam projeto e destacam união do judô para sair da crise  

A solução apresentada pela CBJ foi bem recebida pelos dirigentes estaduais e veio ao encontro das reivindicações feitas pelos mesmos de socorro e suporte para saírem da crise.

“Gostaria de parabenizar o presidente Silvio e a CBJ por seu empenho, sua dedicação no sentido de trazer respostas às nossas reivindicações nesse momento difícil que todos os estados estamos enfrentando”, pontuou José Ovídio, presidente da Federação de Judô do Mato Grosso do Sul (FJMS).

“A partir do momento em que a gente se reuniu e cada um expôs suas ideias, nós, primeiramente, fixamos um critério muito importante que seria nenhum debate político. Aproveito para parabenizar todos os senhores que estiveram nas nossas reuniões e cada um manifestou seus pensamentos, discutimos os problemas e chegamos nesse denominador comum de fazer esse manifesto ao senhor presidente Silvio e estamos aqui abrindo um menu de oportunidades”, descreveu o presidente da Federação Goiana de Judô (Fegoju), Josmar Amaral, relembrando todo o processo de diálogo e construção das alternativas por meio de encontros virtuais periódicos entre os presidentes de Federações. 

“Hoje é uma noite singular e feliz, que representa a união das Federações com a Confederação Brasileira de Judô. A partir desse novo momento surgiu essa ferramenta de vídeo para unir o sistema nacional do judô. O projeto é enxuto, objetivo, atende o que é mais necessário e exige maior demanda financeira na realização dos nossos eventos”, concluiu Adjailson Coutinho, presidente da Federação Paraibana de Judô.  

Balanço de ações na pandemia 

O projeto de socorro às Federações integra uma série medidas estratégicas implementadas pela gestão da CBJ para enfrentar o período de crise gerada pelos efeitos da pandemia de COVID-19. Além da atenção para com as instituições filiadas, a CBJ trabalhou e continua trabalhando em outras frentes para sustentar todo o sistema.

No dia 29 de maio, a entidade publicou um resumo das ações já executadas nos primeiros 70 dias de quarentena, com medidas administrativas, financeiras, jurídicas e ações de suporte aos atletas das seleções brasileiras.